AS ARTES DECORATIVAS NAS ESCADARIAS DE APARATO DE LISBOA NO SÉCULO XVIII

  • João Miguel Simões ARTIS - Instituto de História da Arte
Palavras-chave: Artes Decorativas, Escadaria, Barroco, Arquitectura, Azulejo

Resumo

A escadaria de aparato no palácio barroco é um fenómeno artístico típico do século XVIII, subsidiário da cultura arquitectónica italiana, que pretendia manifestar junto do visitante o estatuto social do residente. Porém, em Portugal, as composições arquitectónicas ao modo italiano serão consideradas demasiado frias e austeras, tendo os seus encomendantes procedido, numa fase posterior, ao seu “melhoramento” através da aplicação de artes decorativas, como o azulejo, os estuques ou as guardas metálicas. Noutros casos, mais desligados da matriz italiana, a escadaria é projectada para receber painéis de azulejos figurativos que adquirem um grande protagonismo no conjunto, secundarizando mesmo a arquitectura. Mais tarde, na época pombalina, estes perdem importância, sendo substituídos por soluções mais económicas, como o azulejo de padrão, os estuques ou a pintura mural imitando pedras ornamentais. De qualquer forma, esta associação na escadaria de aparato entre arquitectura e artes decorativas é um fenómeno típico do universo cultural português.

Publicado
2015-12-12
Como Citar
Simões, João. 2015. AS ARTES DECORATIVAS NAS ESCADARIAS DE APARATO DE LISBOA NO SÉCULO XVIII. ARTis ON, n. 1 (Dezembro), 55-67. http://artison.letras.ulisboa.pt/index.php/ao/article/view/15.
Secção
ARTIGOS