QUEM FAZ O QUÊ: A PRODUÇÃO DE AZULEJOS NA ÉPOCA MODERNA (SÉCULOS XVI A XVIII)

  • Rosário Salema de Carvalho Az - Rede de Investigação em Azulejo, ARTIS - Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa
  • Celso Mangucci CHAIA – Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora
Palavras-chave: Oleiro, Ladrilhador, Pintor, Arquitecto, Azulejo

Resumo

Pretende-se definir as principais linhas de actuação dos mestres oleiros, ladrilhadores e pintores no decurso da Época Moderna, explorando as suas dinâmicas de trabalho e as relações que estabeleciam entre si. No que diz respeito aos oleiros, procurou-se perceber as variantes da sua actividade ao longo do tempo, também em função da tipologia de azulejos que produziram – de padrão ou figurativa –, contextualizando ainda estes artífices na sociedade portuguesa. No caso dos ladrilhadores, que na documentação surgem também designados como azulejadores, discute-se o papel que desempenhavam no contexto da encomenda de um revestimento azulejar, observando a sua relação com os encomendadores mas, principalmente, com as olarias, com os pintores e ainda com os arquitectos. Por fim, analisa-se o âmbito de acção dos pintores de azulejos, uma actividade que se reparte entre o conhecimento do processo tecnológico da cerâmica, a assunção de uma cultura ornamental actualizada e o conhecimento de modelos de uma cultura figurativa erudita.

Publicado
2018-06-07
Secção
ARTIGOS