OS ARQUITECTOS E A DIRECÇÃO DAS CAMPANHAS DECORATIVAS COM AZULEJOS

  • Celso Mangucci CHAIA – Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora
Palavras-chave: Arquitecto, Programa decorativo, Azulejo

Resumo

Apesar de pouco conhecida e estudada, a participação dos arquitectos é fundamental para a definição do papel específico que a azulejaria desempenha em cada campanha decorativa. Nesse âmbito, a actividade do arquitecto é, em larga medida, o de supervisor geral da obra, podendo ser o responsável pelo desenho de pormenor do programa decorativo, pela compatibilização entre as diversas artes e o discurso arquitectónico, pela indicação de matérias ou técnicas construtivas especificas para o azulejo, ou ainda, pela supervisão do desenvolvimento das diversas fases da obra e pelos pagamentos aos mestres envolvidos. Por concentrar em si o poder efectivo das decisões é também o interlocutor privilegiado dos encomendadores, podendo ainda delegar em pintores e mestres ladrilhadores a formalização de desenhos de pormenor.

Publicado
2018-06-07
Secção
ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)