AZULEJO CONTEMPORÂNEO: UMA QUESTÃO IDENTITÁRIA?

  • Inês Leitão Az - Rede de Investigação em Azulejo, ARTIS – Instituto de História da Arte, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Identidade, Azulejo, Autores, Contemporaneidade

Resumo

Um dos aspectos que tem sustentado a ideia do azulejo como herança identitária portuguesa é a sua aplicação contínua, desde o final do século XV, integrando, na contemporaneidade, projectos de artistas, arquitectos e designers. O presente artigo procura reflectir sobre a relação que os autores contemporâneos estabeleceram, ou não, com este entendimento do azulejo enquanto arte identitária, observando as razões que estiveram na base para a opção de recorrer ao azulejo no contexto das suas obras.

Publicado
2018-12-30
Como Citar
Leitão, Inês. 2018. AZULEJO CONTEMPORÂNEO: UMA QUESTÃO IDENTITÁRIA?. ARTis ON, n. 8 (Dezembro), 104-18. http://artison.letras.ulisboa.pt/index.php/ao/article/view/221.