NÃO DESAPARECEU E ESTÁ EM SÍTIO DIGNO: A EXTINÇÃO DAS ORDENS RELIGIOSAS E A REDESCOBERTA DA TÁBUA QUINHENTISTA ATRIBUÍDA A GREGÓRIO LOPES, OUTRORA NO CONVENTO DE SANTO ANTÓNIO DA PIEDADE DE ÉVORA

  • Sónia Duarte Mestre em Musicologia Histórica, FCSH UNL, Licenciada em História da Arte, FLUP Porto
Palavras-chave: Iconografia Musical, Pintura Portuguesa, Gregório Lopes

Resumo

O trabalho de levantamento, estudo e disseminação nacional de centenas de imagens de música na pintura
retabular quatrocentista e quinhentista portuguesa, e de outras com ligações a Portugal, não apenas nas obras
vivas e memoriadas mas também naquelas de que pouco ou nada se achava escrito, permitiu-me reunir um
corpus de mais de oito dezenas de pinturas, entre elas, uma Natividade atribuída ao pintor régio Gregório
Lopes, cujo paradeiro redescobri em novembro de 2010.

Publicado
2016-10-02
Como Citar
Duarte, Sónia. 2016. «NÃO DESAPARECEU E ESTÁ EM SÍTIO DIGNO: A EXTINÇÃO DAS ORDENS RELIGIOSAS E A REDESCOBERTA DA TÁBUA QUINHENTISTA ATRIBUÍDA A GREGÓRIO LOPES, OUTRORA NO CONVENTO DE SANTO ANTÓNIO DA PIEDADE DE ÉVOR»A. ARTis ON, n. 3 (Outubro), 63-70. http://artison.letras.ulisboa.pt/index.php/ao/article/view/61.
Secção
CAP. I - A EXTINÇÃO DAS ORDENS RELIGIOSAS E A DESAMORTIZAÇÃO DOS SEUS BENS