O MARQUÊS DE SOUSA HOLSTEIN E A FORMAÇÃO DA GALERIA NACIONAL DE PINTURA DA ACADEMIA DE BELAS-ARTES DE LISBOA

  • Hugo Xavier Instituto de História da Arte FCSH-UNL
Palavras-chave: Galeria Nacional de Pintura, Academia de Belas-Artes, Marquês de Sousa Holstein

Resumo

Neste texto definimos e sintetizamos algumas ideias centrais da Galeria Nacional de Pintura da Academia de
Belas-Artes de Lisboa, da formação do seu acervo a partir de 1834, com a extinção das ordens religiosas,
até à abertura do Museu Nacional de Belas Artes e Arqueologia, em 1884. Em análise estão 50 anos de
esforços empreendidos por vários agentes, com destaque para o marquês de Sousa Holstein, vice-inspetor da
Academia, em prol da organização, conservação, exposição, estudo, promoção e divulgação do seu acervo,
assim como do seu enriquecimento por meio de transferências, aquisições ou doações que estão na origem do
mais relevante museu público de arte nacional.

Publicado
2016-10-02
Como Citar
Xavier, Hugo. 2016. O MARQUÊS DE SOUSA HOLSTEIN E A FORMAÇÃO DA GALERIA NACIONAL DE PINTURA DA ACADEMIA DE BELAS-ARTES DE LISBOA. ARTis ON, n. 3 (Outubro), 192-200. http://artison.letras.ulisboa.pt/index.php/ao/article/view/74.
Secção
CAP. II - PRIMÓRDIOS DA MUSEOLOGIA EM PORTUGAL